A Liderança Por Meio Do Coaching

Aletéia de Moura Carpes, Rodrigo Mazzardo, Andrea Bach Rizzatti, Soraya de Souza Soares, Ana Carolina Cozza Josende da Silva, Valéria Rodrigues

Abstract


No atual ambiente competitivo e dinâmico, os líderes das empresas desempenham um papel fundamental para o alcance dos objetivos organizacionais. Nesse caminho, o coaching, considerado um treinamento que visa desenvolver as competências dos indivíduos, surge como uma ferramenta capaz de alavancar e desenvolver o processo de liderança nas empresas. O objetivo deste estudo foi verificar a eficácia do desenvolvimento da liderança por meio da utilização da ferramenta coaching. Realizou-se uma pesquisa de natureza qualitativa com coaches que conduziram o treinamento e com cinco líderes empresariais que realizaram tal processo. Dentre outros resultados, as variáveis mais citadas pelos líderes foram maior compreensão dos comportamentos e atitudes dos empregados, motivação, melhora nos resultados da empresa, buscar sempre realizar os objetivos e metas, ouvir mais, paciência, união e networking. Concluiu-se que o coaching foi considerado uma ferramenta eficaz para o desenvolvimento de lideranças por possibilitar o aprimoramento de habilidades e capacidades no processo de liderar.


Keywords


Coaching; Liderança; Desenvolvimento de competências

References


ARAÚJO, A. (2006). Coaching: um parceiro para o seu sucesso. 9.ed. São Paulo: Ed. Gente.

BITENCOURT, C (2004). Gestão contemporânea de pessoas – novas práticas, conceitos tradicionais. Porto Alegre: Bookman.

BOWDICH, J.; BUONO, A (1992). Elementos do comportamento organizacional. São Paulo: Pioneira.

BARBIERE, U. F (2012). Gestão de Pessoas nas Organizações: práticas atuais sobre o RH estratégico. 1 ed. São Paulo: Editora Atlas S.A.

BATISTA, K.; CANÇADO, V. L (2017). Competências requeridas para a atuação em coaching: a percepção de profissionais coaches no Brasil. REGE – Revista de Gestão 24-34.

CAMPOS, T. M.; STOROPOLI, J. E (2015). Aplicação de coaching em empresas: um meta estudo sobre e evolução das pesquisas em um periódico internacional especializado. RAD, vol. 17, n.2, Mai./Jun./Jul./Ago., pp. 23-40.

CHIAVENATO, I (2002). Recursos Humanos. São Paulo: Atlas.

CLUTTERBUCK, D (2008). Coaching eficaz: como orientar sua equipe para potencializar resultados. São Paulo: Gente.

CUNHA, M (2010). Manual de Gestão de Pessoas e do Capital Humano, 2ª ed., Lisboa: Edições Sílabo.

SILVA, C. L. M.; BARBOSA, S. de L. (2002). Estratégia, fatores de competitividade e contexto de referência das organizações: uma análise arquetípica. Rev. Adm.Contemp. vol. 6, n° 3. Curitiba, Set./Dez.

MELO, L.H.A; BASTOS, A.T.; BIZARRIA, F.P.A (2015). Coaching como processo inovador de desenvolvimento de pessoas nas organizações. Revista Capital Científico – Eletrônica (RCCe) – Vol. 13, n.2 – Abril/Junho.

DINIZ, A (2005). Líder do futuro: A transformação do líder em coach. 1. ed. São Paulo: ABG Comunicação e Design.

ELLERTON, R (2016). What is coaching? Disponível em: Acesso em: 02 dez. 2016.

GRAZIANO, G.O.; PEIXOTO, C.A.; PIZZINATTO, A.K.; e CASTRO, D.S.P (2014). Coaching e mentoring como instrumento de foco no cliente interno: um estudo regional em São Paulo. Brazilian Journal of Marketing – BJM, Revista Brasileira de Marketing – ReMark. Vol. 13, n.1. Jan./Mar.

GONÇALVES, C. A.; MEIRELLES, A. de M. (2004). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

GREIF, S.; SCHMITH, F.; THAMM, A (2010). The Rating of Eight Coaching Success Factors - Observation Manual.Paper in preparation.Osnabrueck – Germany.

GIL, A. C. (2008). Gestão de Pessoas: Enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas.

KRAUZ.R.R (2007). Coaching Executivo: a conquista da liderança. São Paulo: Nobel.

MACMILLAN, M (2011). A coach approach to staff engagement. Partnership: the Canadian Journal of Library and Information Practice and Research, vol. 6, no. 2.

MAXIMIANO, A. C. A. (2001) Introdução à administração. 5. ed., revista e ampliada. 4ª tiragem. São Paulo: Atlas.

MILLER, M. H. (2008) Coaching in Organizations – Best Coaching Practices..

NUNES, ED. A metodologia qualitativa em saúde: dilemas e desafios. Campinas; UNICAMP; 2005.

NEVES, J. R. Coaching de carreira – construindo profissionais de sucesso. São Paulo: Ser Mais, 2001.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. (1990). The core competence of the corporation. Harvard Business Review, 68(3),79-91.

PEREIRA, A. B. (2008). Coaching em Portugal – Teoria e Prática. Lisboa: Edições Sílabo.

REIS, H (2008). Coaching avançado: a teoria fundamental do coaching. São Paulo: Ed. Pearson Education.

SENGE, P. (2002). A Quinta Disciplina: A arte e prática da organização que aprende. São Paulo: Editora Nova Cultura.

STONER, J.; FREEMAN, E (1995). Administração. 5. ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil.

SILVA, E. L. MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001.

SYROIT, J. (1996) Liderança organizacional. Lisboa, Publicações dom Quixote.

UNDERHILL, B. (2010) Coaching executivo para resultados. O guia definitivo para o desenvolvimento dos líderes organizacionais. São Paulo: Novo século.

YUKL, G. (1994) Leadership in organizations. Englewood Cliffs: Prentice Hall.

WHITMORE, J. (2010) Coaching para performance: aprimorando pessoas, desempenho e resultados. Competências pessoais e profissionais. Tradução Tatiana de Sá. Rio de Janeiro: Qualitymark,.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/businessreview/2017.v2i2.48

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Intern. Journal of Profess. Bus. Review (e-ISSN: 2525-3654)

Faculty of Economics and Business, University A Coruña, Rúa de Maestranza 9, 15001 A Coruña, Spain


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.